Prótese de peitoral

Os homens com problemas genéticos ou lesões são os candidatos mais comuns para este tipo de cirurgia, que devolve a aparência natural de um peito saudável. Mas muitos decidem colocar próteses por razões estéticas já que, por mais que façam musculação, não conseguem desenvolver os músculos peitorais. Então, na colocação da prótese, é preciso considerar esses dois aspectos básicos: o estético e o reparador.

Os implantes de silicone para peitoral masculino são indicados para a situação de hipotrofia da musculatura peitoral ou nos casos de deformidades congênitas, como a Síndrome de Poland, anomalia rara, podendo ser caracterizada pela ausência parcial ou total dos músculos peitorais, da mama aréola e mamilo. A intervenção também é apropriada em casos de “peito de pombo”, deformidade da parede torácica relacionada ao crescimento tortuoso das cartilagens nas costelas.

A prótese, que dependendo da indicação, pode ser de gel de silicone ou elastômero, com cobertura lisa ou texturizada e forma oval ou quadrada, é colocada através de uma incisão próxima da axila e ficará situada abaixo do músculo grande peitoral a fim de projetá-lo para frente.

Dependendo do caso, a anestesia pode ser local ou geral na cirurgia que dura entre duas e três horas. A alta acontece no mesmo dia e a recuperação se dá após duas semanas, mas é importante observar algumas recomendações. Evitar exposição solar e dirigir automóvel nos primeiros 30 dias. Exercícios como natação, musculação e vôlei, só após três meses.